Menu Fechar

Colóquio: Palmira Tito de Morais – Passado, presente e futuro da enfermagem

No próximo dia 27 de junho realizar-se-á um colóquio intitulado “Palmira Tito de Morais – Passado, presente e futuro da enfermagem”, que contará com uma preleção do sócio da ANHE e secretário da direção, o Prof. Doutor Óscar Ferreira.

O Colóquio vai-se realizar no próximo dia 27 de junho pelas 18h30m na Rua Abel Salazar, 37B – Alto da Faia – 1600-817 Lisboa.

A entrada é livre mas sujeita a inscrição.

Programa:

18:30 – Receção

18:50 – Abertura do colóquio, pelo Presidente da Associação Tito de Morais, Eng. Manuel Tito de Morais

19:00 – Intervenção do Dr. Jaime Teixeira Mendes

19:30 – Intervenção do Prof. Óscar Ferreira

20:00 – Debate

20:30 – Encerramento

Breve nota biográfica

Maria Palmira Tito de Morais pertenceu ao MUD (Movimento de Unidade Democrática), o que lhe valeu ter sido expulsa do ensino pelo governo fascista. Democrata, republicana, socialista e defensora dos valores de Abril, foi uma combatente pela democracia e pelos direitos humanos, que dedicou toda a sua vida à dignificação da carreira de enfermagem. Irmã de Manuel Alfredo Tito de Morais, Maria Palmira
aderiu à Comissão Feminina do MUD, em 1945. Participou ativamente na campanha para a eleição presidencial do general Norton de Matos e em atividades de protesto contra a prisão de democratas. Esta sua actividade cívica e política valeu-lhe ser demitida, em 1949, do Centro de Saúde de Lisboa, onde trabalhava, e um ano mais tarde impedida de exercer quaisquer funções na Escola Técnica de Enfermagem, onde lecionava, no Instituto Português de Oncologia e em todos os organismos do Estado. Licenciada em Enfermagem pela Universidade Case
Western Reserve, EUA, especializada em enfermagem de Saúde Pública, pela Universidade de Toronto, Canadá, e com mestrado em Pedagogia Social pela Universidade Columbia, Nova Iorque, Maria Palmira Tito de Morais foi então convidada para o quadro permanente dos Consultores da Organização Mundial de Saúde (OMS), em Genebra (Suíça), para onde se desloca em 1951. Correu mundo ao serviço da OMS, com missões em países do Médio Oriente, Extremo Oriente, América Central, América do Sul, Norte de África e Europa (Ocidental e
Oriental). Após a aposentação da OMS, em 1972, é consultora do Conselho Mundial de Enfermeiras, da Federação Internacional de Associações e de Sindicatos de Enfermagem, com sede em Genebra (Suíça), até 1977, ano em que regressa a Portugal. No Portugal de Abril é finalmente reintegrada no seu antigo cargo de professora da Escola Técnica de Enfermagem, em Lisboa, onde leciona até 1982. Maria Palmira Tito de Morais foi uma mulher de ampla cultura, uma lutadora persistente, feminista, e a par da sua atividade profissional desenvolveu atividade política como membro do Partido Socialista. Foi condecorada pelo Presidente da República com grau
de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, em 1980, e com o grau de Comendador da Ordem da Liberdade, em 1987, é-lhe atribuído, em 1991, o prémio da Associação dos Antigos Alunos do Colégio de Professores da Universidade de Columbia de Nova Iorque, pela acção no campo da Educação em Enfermagem a nível internacional e tem várias obras publicadas.

[in: http://titomorais.pt/MPTM.pdf ]