bhjn

ANHE

Notícias

Em memória da Enfermeira Beatriz de Mello Corrêa

Em Memória da Enfermeira Beatriz de Mello Corrêa que faleceu dia 22/11/2018.

As mulheres que assumiram a direcção da ETE, a influência que exerceram e as ideias que defenderam 

Enfermeira Beatriz de Mello Corrêa

«Na sequência da saída de Alves Diniz assumiu a direcção da Escola, outra açoriana, Beatriz de Mello Corrêa que foi graduada pela ETE em 1948 e especializada dois anos depois em Educação e Integração de Saúde Pública na América do Norte com o apoio da Fundação Rockefeller (Corrêa, 2002). Enquanto aluna foi a autora da primeira insígnia das estudantes, distintivo esse que tinha inscrito “Aprender para Ensinar” o que julgamos reflecte bem a filosofia da Escola (Corrêa, 2002). Mello Corrêa foi a Directora que mais tempo permaneceu à frente dos destinos da Escola. Cerca de 14 anos, de 1 de Agosto de 1954 a 30 de Setembro de 1968. Da sua acção resultou a consolidação do trabalho desenvolvido pelas suas antecessoras e o desenvolvimento e promoção dos programas e das metodologias de ensino-aprendizagem. Ela elevou bem alto o prestígio desta instituição educativa, fruto da acção inovadora e da qualidade do ensino praticado na Escola, apesar das mais diversas contestações por parte de alguns sectores da sociedade portuguesa de então que ainda viam na Enfermagem uma actividade caritativa, para cujo exercício pouco mais era necessário do que saber ler, escrever e contar. Estas controvérsias a que não eram alheias o reduzido número de graduadas que a escola produzia tiveram reflexo, inclusive, nas discussões havidas na Assembleia Nacional entre aqueles que eram pró e contra a enfermagem moderna. Mello Corrêa lutou, tal como todas as enfermeiras seguidoras do modelo angloamericano pela inserção da enfermagem no ensino superior, à semelhança do que havia acontecido com o ensino das assistentes sociais; a partir de 1955 instituiu o 4º ano ou ano de estágio pós-escolar e defendeu a criação de cursos pós-graduados. De 1952 a 1956 participou no “Grupo Técnico de Consultores da Fundação Materno Infantil Nossa Senhora do Bom Sucesso” e em 1955 foi nomeada membro da “Comissão de estudo do Fomento de Enfermagem, do Serviço Social e de outras categorias de pessoal afins destas”. De 1956 a 1960 esteve envolvida, com outras enfermeiras, num projecto da Inspecção de Assistência Social do Ministério do Interior que visava a “Reforma de Enfermagem”; possibilitou inúmeros estágios e visitas de estudo na, e à Escola tanto a profissionais de organismos nacionais quanto estrangeiros. Aliás foi um dos períodos em que mais personalidades ligadas não só à enfermagem quanto a outras áreas da saúde passaram pela ETE. Para muitos deles foram elaborados programas 18 Este ano escolar tinha como finalidade pedagógica promover uma integração gradual e tranquila das enfermeiras recém-formadas à vida profissional. Havia no entanto quem advogasse que este ano pósescolar visava impedir que estas graduadas mal terminassem o curso, por muito requisitadas, fossem exercer funções noutras instituições e Ministérios que lhes proporcionavam globalmente melhores condições que o IPO, privando-o de usufruir das elevadas competências profissionais destas técnicas em que durante três anos tinha investido e de que estava tão carente. 18 específicos, de forma a responder às necessidades de formação que cada um trazia (ETE, 1953-1959; Corrêa, 2002). Poucos meses depois de Abril de 1974 e após seis anos de ausência, esta mulher que foi em 1965 agraciada pela OMS com o título honorifico de ”perita em cuidados de enfermagem”, retomou funções como professora especializada e assumiu a presidência do Conselho Directivo nos anos lectivos de 1978/79 e de 79/80 (Corrêa, 2002). A apoiar Mello Corrêa nas suas funções esteve sempre, como subdirectora, Crisanta Monteiro Regala que a substituiu no lugar de directora quando a primeira por motivos pessoais pediu dispensa de serviço em 1968. »

Ferreira, Ó. M. R. (2009). Uma Escola, Cinco Mulheres, Um Ideal (1940-1974). In II Simpósio Ibero-Americano de História de Enfermagem. Preservar a memória. Porquê? Para quê? pp.16-18

ANHE publica o ebook: Aprender História de Enfermagem: Um processo de Descoberta.

Acaba de ser publicado pela ANHE o ebook: Aprender História de Enfermagem: Um processo de Descoberta.

Para ler o ebook clique aqui

Este ebook decorre das comunicações realizadas no I Seminário de História de Enfermagem da ANHE e da ESEL. 

Para citar esta obra: Ferreira, Ó. et al. (org.). (2018). Aprender História de Enfermagem: Um processo de Descoberta. Lisboa: Escola Superior de Enfermagem de Lisboa. ISBN 978-989-20-8539-5

XI Congreso Internacional de História de la Enfermería - Palma de Maiorca - 29 a 31 de Outubro de 2018

inscripción

Divulgamos este Congresso que terá como áreas temáticas:

AT1. El valor de la Investigación Histórica en la consolidación de la Profesión enfermera.

AT2. Poder e influencia profesional de las enfermeras en la Historia.

AT3. Relaciones de la enfermería con otras disciplinas desde la perspectiva histórica.

AT4. Influencia de las enfermeras en el ámbito sanitario.

AT5. Las enfermeras en los conflictos bélicos y las catástrofes.

AT6. Los escenarios del cuidado: arquitectura y patrimonio material e inmaterial.

Mais informações em: http://www.congresohistoriaenfermeria.com

 

Visitas temáticas organizadas pelo Museu da Saúde

 MSaude

No âmbito das celebrações do Ano Europeu do Património Cultural 2018, o Museu da Saúde, gerido e promovido pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, promove, já a partir de 28 de fevereiro, uma série de visitas temáticas orientadas à exposição “800 Anos de Saúde em Portugal”, que se encontra patente, em Lisboa, no antigo Serviço de Neurocirurgia do Hospital de Santo António dos Capuchos. As visitas são gratuitas, mas carecem de inscrição prévia para o mail: museudasaude@insa.min-saude.pt

Programa de Visitas Temáticas:

  • 28 março - Héctica, Peste Branca, Tísica: A História da Tuberculose
  • 18 abril - O Combate à Malária em Portugal
  • 30 maio - Do Real Hospital de Todos-os-Santos ao Hospital São José
  • 27 junho - Natureza e Saúde: Ervas e Plantas Medicinais
  • 25 julho - Morbos e Pecados: A Sífilis em Portugal
  • 29 agosto - O Património Artístico da Saúde
  • 26 setembro - A Anestesia em Portugal
  • 31 outubro - Água, Saúde e Património
  • 28 novembro - Das Cercas Conventuais à Farmácia
  • 19 dezembro - A Lepra em Portugal

Livro de Resumos do VI Simposio Iberoamericano de Historia de la Enfermería San José Costa Rica (novembro 2017)

 Memoria VI SIAHE, 2017.pdf

 

Divulgamos o Livro de Resumos do VI Simposio Iberoamericano de Historia de la Enfermería em San José, Costa Rica, em novembro de 2017. 

O download pode ser feito aqui: http://www.kerwa.ucr.ac.cr/handle/10669/74095 

50º Aniversário da Associação Portuguesa de Enfermeiros

 

No passado dia 11 de Janeiro, a Associação Nacional de História de Enfermagem, na pessoa do tesoureiro da direção Prof. Viriato Moreira, esteve presente na cerimónia do 50º aniversário da  Associação Portuguesa de Enfermeiros (APE).

Na cerimónia estiveram presentes sócios e diversas instituições e escolas de enfermagem. Durante a cerimónia foi lançado um carimbo e foram homenageados os sócios de há 25 e 50 anos.

A ANHE agradece à APE a entrega do diploma de colaboração, de um envelope com carimbo, de uma esferográfica e de uma rosa amarela. Desejamos os maiores sucessos à APE em prol da Enfermagem em Portugal.

5a5c8741681dc-reduzirfotos-com 5a5c87411e2f0-reduzirfotos-com

Conferência: “A História da Escola de Enfermagem de Artur Ravara através do seu arquivo”

A Mestre Leandra Vasconcelos, membro da direção da ANHE, proferirá a conferência intitulada “A História da Escola de Enfermagem de Artur Ravara através do seu arquivo”, na próxima sessão da Secção de História da Medicina da Sociedade de Geografia de Lisboa (SHM/SGL), a realizar às 18,00h de 5ª feira, 28 de Setembro de 2017, na Sala Adriano Moreira.

Convite SHM-SGL Leandra Vasconcelos JPG

Artigo no Jornal Enfermeiro sobre História da Enfermagem

O Prof. Viriato Moreira, sócio da ANHE e membro da direcção, escreveu um artigo no Jornal Enfermeiro - "A História da Enfermagem em Portugal – Como era, como é" 

Leia o artigo aqui: Jornal Enfermeiro

Lúcia Maria de Lemos Vaz Velho (1952-2017)

 

Lúcia Vaz Velho

A Associação Nacional de História de Enfermagem – ANHE assinala a partida da sócia, amiga e colega Lúcia Maria de Lemos Vaz Velho (1952-2017).
A Lúcia Vaz Velho marcou a vida de muitos de nós com a sua energia e criatividade, com a sua irreverência e independência, e sempre com o seu carinho.
A recordação do que foi, a mulher, enfermeira, professora e a colega, perdurará em todos que com ela conviveram, em cada um de nós e em todos os estudantes/enfermeiros que acompanhou/orientou. Para além de todas as despedidas: a Lúcia Vaz Velho será, sempre, uma amiga, como será, para sempre, um de nós!
Sabemos que a vida é um ciclo, que se repete incansavelmente de chegadas e partidas, algumas das quais tão dolorosas e inexplicáveis, como esta que agora enfrentamos, tão grande era a sua vontade de viver e a sua convicção de que venceria a doença que a assolou.
Com profunda tristeza, em nome da ANHE, os nossos sinceros sentimentos à família e amigos.

Adeus amiga Lúcia Vaz Velho.

Nota sobre a Representação Internacional da Enfermagem Portuguesa

 A ANHE divulga aos seus sócios e a todos os interessados a seguinte nota do Fórum Nacional das Organizações Profissionais dos Enfermeiros (FNOPE), da qual a Ordem dos Enfermeiros se desvinculou, sobre a Representação Internacional da Enfermagem Portuguesa: Nota sobre a Representação Internacional da Enfermagem Portuguesa

Ebooks dos I e II Simpósios Internacionais da ANHE

A ANHE apresenta os ebooks com os resumos das comunicações dos I e II Simpósios Internacionais da ANHE: Ebook 2013 e Ebook 2015

Lorem ipsum

Top